Aquaman: Bom e bonito, vale a pena, porém não é inovador


Dirigido por James Wan e com Jason Momoa no papel principal, 'Aquaman' foi um dos filmes mais esperados deste ano de 2018. Primeiramente, devo falar que reparei nas cores, que o filtro escuro costumeiro da DC (e do Zack Snyder, produtor executivo) apareceu menos do que é de costume, dando lugar a cenas bastante coloridas e luminosas em Atlântida.

Outro destaque do filme foram as poses e closes no Jason Momoa, o que acredito que era esperado por quase todos os fãs. O filme destaca a beleza e a boa forma dele, sobretudo nas cenas de luta, que pareceram pertinentes e sem tantos exageros. Além disso, outro ponto positivo são os efeitos especiais bem renderizados, ajudando em toda a atmosfera do filme.



Relativo ao enredo, não é surpreendente ou inovador. Sim, nós sabemos que os humanos estão acabando com os oceanos, mas isso é rapidamente falado e não mostrado tão profundamente como a jornada do herói, que embora seja sem dúvidas a parte central do filme, já é algo de praxe.
Sem falar no romance com a Mera, que já é também clichê. O herói e sua amada... Não poderia ser uma amiga? Irmão? Companheiro de viagem?

Porém, apesar do que pontuei, o saldo é positivo. É possível entender as motivações dos vilões, o que os levou a tais condutas. E as soluções que o Arthur Curry criou para as situações que teve de enfrentar foram engenhosas, inteligentes.

Por fim, se você quer um filme bonito e com aventura, é uma boa pedida para este fim de ano.

Postar um comentário

0 Comentários