Crítica | Filme | Bohemian Rhapsody


"Love of my life, can't you see?
Bring it back, bring it back
Don't take it away from me
Because you don't know 
What it means to me"
- Queen, Love of my life 

"Único" e "magnífico", são algumas das palavras que definem Freddie Mercury e sua banda, o Queen. "Maravilhosa" e "icônica", são algumas das palavras que definem suas apresentações musicais, como a do Rock In Rio em 1985, no Rio de Janeiro, um marco para a música neste país.



E o que dizer de um filme sobre a vida de Freddie Mercury e o Queen? Não podia ser nada diferente de perfeito. E sim, a perfeição foi o que a 20th Century Fox, estúdio que produziu e distribuiu o filme alcançou com essa obra; dirigida por Bryan Singer (diretor de "Superman: o retorno" e de alguns episódios de "Dr. House", entre outras grandes obras) e por Dexter Fletcher.

O filme tem roteiro de Anthony McCarten (roteirista e produtor de "A teoria de tudo"). Entre os produtores a obra conta com o renomado Robert De Niro (duas vezes ganhador do Oscar), Brian May e Roger Taylor (respectivamente o guitarrista e o baterista do Queen), e outros profissionais espetaculares.

Conta a história de Freddie Mercury (que é interpretado por Rami Malek, premiado com um Emmy's por Elliot, seu papel em "Mr. Robot"), desde sua juventude, na qual trabalhava em um aeroporto. A obra mostra como Freddie conheceu Brian May e Roger Taylor, de que forma eles, com a adesão do espetacular baixista John Deacon, formaram o Queen, uma das maiores bandas de todos os tempos.

Vai desde a formação do Queen ao show do Live Aid (evento de caridade ocorrido em 1985, que visava arrecadar fundos para o combate à fome na África). Mostra os altos e baixos da banda, as desavenças entre os membros, tendo Freddie como personagem principal.

Aprofunda os dramas do vocalista, seu relacionamento com Mary Austin (sua primeira namorada e melhor amiga), a descoberta de sua homossexualidade (ou bissexualidade), a conturbada relação com seus pais, a AIDS, entre outros detalhes da vida dessa lenda.

Como que Farrokh Bulsara (nome de nascimento de Freddie Mercury), nascido em Zanzibar (uma parte do país hoje conhecido como Tanzânia), forçado a imigrar com sua família para a Inglaterra, fugindo após um golpe de estado em seu país, se tornou um dos maiores, se não o maior, vocalista de todos os tempos?

A resposta para essa pergunta é magnífica, assim como o filme que a responde. É um filme completo, um filme para todos, seja fã da banda ou não. Uma excelente produção, com uma linda história e um apelo musical fantástico, o que não podia ser diferente, visto que, o Queen, fez essa apresentação sensacional, que encerra este texto.




Postar um comentário

0 Comentários