Crítica | Filme | Big Fish & Begonia

Dà Yú Hai Tang (Big Fish & Begonia) é um filme chinês escrito, produzido e dirigido por Liang Xuan e Zhang Chun. Foi desenvolvido pelo B&T Studio em parceria com o Studio Mir (estúdio de "A morte do Superman" e de "Avatar: A lenda de Korra"). Estreou recentemente na Netflix.

Se passa em um mundo de fantasia no qual seu céu está abaixo dos oceanos do mundo humano.

Os habitantes desse mundo tem alguns poderes, como fazer plantas crescerem, por exemplo. Ao completar 16 anos, os jovens são enviados para Terra, em forma de golfinhos. Passam 7 dias no mundo humano para observá-lo e devem retornar para seu mundo, sem fazer nenhum contato com um ser humano.

A personagem principal, Chun, vai para o mundo humano e em sua passagem por este acaba se deparando com uma armadilha para caçar golfinhos. Um humano, cujo nome não é revelado, a salva, porém acaba morrendo salvando-a.

Chun retorna para seu mundo e procura uma forma de reviver seu salvador. Este se torna um peixe e deve ser criado por ela. A ação de Chun provoca consequências para seu mundo e a partir daí a história se desenvolve, tendo como protagonistas Chun; seu salvador e agora peixe, que recebeu o nome de Kun; e Qiu, amigo de Chun.

Explora um mundo fantástico, com personagens interessantes e misteriosos. Tem uma trilha sonora bonita e as cenas de animação são bem feitas, fluídas.

A princípio o estilo do filme pode causar um certo estranhamento. O desenvolvimento da história, apesar de cheio de reviravoltas, pode parecer superficial, ou clichê. Chun é muito impulsiva. Isso que faz a história acontecer, mas pode ser considerada boba ou demasiadamente inexperiente/irresponsável por muitos.

Ponto importante do filme é este chamar atenção para a caça aos golfinhos. Com relação aos personagens, as melhores ações e o melhor desenvolvimento são de Qiu, amigo de Chun, que acaba tendo papel fundamental em toda a trama.

Netflix já apresentou filmes de animação melhores, e grandes filmes recentes deste gênero, feito Kimi no Na wa e Shiki Oriori causaram grande expectativa para Big Fish & Begonia e este não corresponde. Porém vale assistir, é um filme diferente dos demais, enigmático, elevando a criatividade da fantasia; se assemelha um pouco à Viagem de Chihiro, sendo um filme mágico e místico nesse sentido.
Confira o trailer:



Postar um comentário

0 Comentários